sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

mas e se quiseres ter apenas esse impulso? 
e se de nada servem as tônicas da sorte?
eu penso que deve haver um penhasco do acaso, das incoerências lúcidas, para onde se 
vão os cantos, as clarezas, os bonecos e conchinhas. 
vislumbres. 
das loucuras ditas, apenas sossegue; das escritas, reviras e voltes.

é esse o meu tempo.

interpretações bruscas de um tempo sonâmbulo.
o impulso de ser crua.
a cronologia pulsante na carne.
eu penso que deve haver um planeta de frases não ditas esperando o tempo de nascer.


Nenhum comentário: